A razão de tudo

Há muito tempo eu não venho por aqui. Estava com saudades de você, meu amigo.

Nesses 9 meses muita coisa aconteceu na minha vida. Ou melhor, nesses 9 meses muita coisa NÃO aconteceu na minha vida. Por isso, eu sumi. Não só de você, também de mim. Não quis usar o seu ouvido de pinico. Sabe como é?

Todo este tempo… perdido. Eu poderia ter gerado um filho, eu poderia ter tido uma luz. Mas basicamente só consegui encontrar minha posição preferida na cama.

Meus cunhados tiveram muita força para não me deixarem cair na depressão, mas é ao meu afilhado a quem agradeço por mais um dia de felicidade.

Quando eu conto, ninguém acredita. Temos um anjo em nossas vidas. Um bebê do bem. Meu Ben nunca chora. Quando ele quer atenção apenas simula uma tossinha falsa. Quando a gente desce as escadas, ele logo abre um sorrisão. Quando quer mamar, começa a chupar os dedinhos e a morder nossa mão.

E tudo que vem dele emite paz. Todos que estão ao seu redor ficam inebriados pela sua aura e hipnotizados com seus olhos verdes. Ele enche o meu coração com uma energia vital. Nos faz acreditar que estamos vivos para poder vê-lo crescer: saudável, esperto, lindo.

Este mês ele já completa 6 meses. Vai começar a comer banana amassada, sopinha de legumes, suco de laranja. Quem sabe o que mais vai começar a aprontar e a nos ensinar. Estou curiosa para ver e me sinto privilegiada em poder.