Domingo de Mercado e gente bonita

m5Como eu já tinha comentado aqui: http://www.oladoadoladob.wordpress.com/2013/06/13/dica-para-o-final-de-semana-o-mercado , domingo foi dia de festival gastronômico no Modelódromo. Foram convidados 63 chefs renomados para apresentarem suas comidinhas deliciosas a um preço super acessível (todos amam a coxinha do nego).

O clima estava ótimo. A impressão era de um picnic numa rave. Duas tendas foram montadas para apresentações musicais e no gramado, em volta delas, pessoas lindas e descoladas sentavam para relaxar e comer. Nas mãos de cada uma delas, balões coloridos enfeitavam o céu.

Mas o post de hoje é para falar das pessoas. Nunca vi tanta gente bonita, estilosa, curtindo a vida. Vejam as fotos e digam se tenho razão.

Imagem

Receita do Chef Salinas para os Prazeres da Mesa

Hoje passei uma tarde de sábado muito agradável com minha sogrita. Ela conseguiu me tirar do sofá, para enfrentar o trem, pegar metrô e ir até o Center 3 na Paulista assistir Faroeste Caboclo.

No caminho passamos pela banca e eu resolvi parar e comprar a Revista Prazeres da Mesa (edição de aniversário) para surpreender meu marido quando ele voltasse do serviço. É que neste mês de junho, sua receita foi uma das escolhidas para estampar a sessão O leitor é o chef.

O ragu de bisteca sobre fritada de milho faz um tremendo sucesso aqui em casa, e todo mundo que provou da revista ficou querendo mais. Vai ficar aí parado, com água na boca? A receita é simples e muito saborosa, vale a pena conferir.

Gostaria de parabenizar o nego por mais esta conquista e dizer que estou muito orgulhosa do meu chef.

ImagemImagemImagemImagemImagem

0,20

Hoje completo 3 anos trabalhando na Sumô e só consigo pensar: que sorte a minha morar tão perto do serviço.

Há 6 meses eu morava na Frei Caneca e tinha orgulho de estar tão bem localizada, super próxima da Avenida Paulista. Para mim, esta avenida simplifica (como se fosse possível) o ritmo alucinado das pessoas que trabalham para garantir o sustento das suas famílias e o progresso do nosso Brasil, o encontro de diferentes povos, culturas e cores, a mistura de uma gente bonita e batalhadora.

Hoje, sou a única entre meus amigos completamente contra essas manifestações populares mal direcionadas que acabam gerando reações violentas por quem reenvindica ou pelos policiais que na desculpa de estarem apenas obedecendo ordens acabam abusando da força.

Meus amigos realmente acreditam que é preciso se fazer notar. Seja indo para as ruas reeinvidicando nossos direitos, seja pixando os ônibus e queimando lixo para chamar a atenção dos políticos alheios ao nosso poder.

Já eu pareço apolitica aos olhos dos outros, pois mesmo sabendo que o problema não são os 20 centavos de aumento do transporte público (toda vez que eu não tinha dinheiro para pegar o ônibus, os cobradores autorizaram que eu passasse pela roleta sem pagar) não consigo aceitar.

Para eles, sou medrosa demais por escolher não me manifestar, não ter os olhos roxeados ou os braços espancados, ou mesmo correr o risco de ser atingida por uma bala de borracha a título de efeito moral.

Querem nos calar, querem nos julgar minoria, menosprezar nossos atos. Não estou alheia à isso. Mas não acredito que o uso da força é argumento. Tentem me entender, de nenhum dos lados. Sempre acreditei que quem grita mais, perde a razão.

Hoje completo 3 anos trabalhando na Sumô. Hoje ando 5 quarteirões e já estou em casa. Mas mesmo sã e salva, quando ligo a TV, penso nos meus amigos que vão enfrentar a greve do trem, as horas de congestionamento no trânsito (quarta-feira foram 300km, o maior em 10 anos), naqueles que tem que se trancar em casa e nem podem siquer limpar a sujeira da sua rua para não serem confundidos com algum vândalo e parar de uma hora para outra na prisão.

E quando bato a mão no bolso de trás da minha calça jeans, eu só tenho 20 centavos. Pois para ter o privilégio de morar tão perto do serviço gasto 3 mil só com o aluguel.

Presentinhos

Minhas amigas estavam loucas para saber o que ganhei de presente de birthweek e eu só tava esperando pegar o que a Leca me mandou diretamente de Nova York e da Disney para mostrar para vocês.

Minha mamy me deu 2 pijaminhas (um fresquinho e um para o frio), o perfume 212 Carolina Herrera, uma carteira preta, um batom nude, uma lingerie e uma calça preta.

A Leca me deu um batom da MAC, uma Miney e uma camiseta I love NY.

A Amanda me deu um maxi colar.

A Bia me deu um perfume da Natura Amó.

A Samy me deu um colar e um anel dourado com strass.

A Loren me deu um perfume da Zara.

A Elysa me deu uma necessaire chiquérrima para viagem.

Minha prima Priscila me deu um colar azul lindíssimo.

A Carol e o Hugo me deram um maxi colar preto com dourado.

A tia Silvana me deu uma Acqua Lavanda do Boticário.

A tia Carla me deu um brinco fofo de laço.

A tia Márcia me deu o perfume Floratta do Boticário.

A tia Mara me deu uma jaqueta de couro que eu não tiro do corpo mais.

O tio Naninho me deu uma camisa estampada da Riachuelo.

A Madalena e o Felipe me deram um batom vermelho da Mary Kay.

Minha prima Carol e o Pedro me deram um brinco de pedra maravilhoso.

A Tati e o Ian me deram uma carteira marrom.

A Carol e o Lu me deram o livro Morte Súbita.

A Rafa e o Hugo me deram um exfoliante corporal de Ameixa e um brilho labial.

Eu me dei uma calça vermelha da Forever XXI e uma blusa de tricô da Zara.

E sabe que eu ainda queria uma sapatilha preta do meu marido? Mas acho que ele esqueceu, hehehe.

Amei, amei, amei. Obrigadaaaa à todos pelo carinho na escolha de cada presente.

ImagemImagemImagemImagem