Reconhecimento de dupla cidadania

Se você é filho ou neto de estrangeiros você tem o direito de reconhecer sua dupla cidadania. Ajuda se tratar de um avô paterno, mas não agiliza em nada o processo. Lembre-se que a cidadania tem haver com sangue, não com o País onde você nasceu. 

Há 5 anos, o Eduardo entrou com nosso pedido para nos tornarmos também cidadãos italianos. Já me perguntaram várias vezes: mas por que você quer tanto esta dupla cidadania? Vou enumerar para vocês todas as minhas razões, a começar por aquela que só o coração conhece.

  • Tenho certeza que o sonho do meu avô era que a gente conhecesse Castelucio Inferiore, sua terra natal, e nossa família do sul da Itália.
  • Ajuda a transitar pela Europa livremente, conhecer várias cidades sem se preocupar com visto, até se mudar para lá e viver como um cidadão respeitado.
  • Acaba a burocracia de ter que provar que você vai voltar para o Brasil e ter que dizer porque você está indo para o exterior. Não precisa pegar a fila maior de visitante.
  • Começar uma família na Europa seria um excelente projeto de qualidade de vida.

Como eu disse, o trabalho difícil que foi reunir minha documentação, autenticar cópias, mandar traduzir para o italiano, marcar entrevista para levar estes papéis, foi todo feito pelo Dudu. Ele ficou horas correndo de um lado para o outro nos cartórios e tentando acessar o site super concorrido (muitooooo obrigada de coração). O problema foi quando fomos abrir o processo na embaixada de belo horizonte, disseram que teríamos que recomeçar do zero porque meu pai ainda não era cidadão e como a cidadania é passada de pai para filho….

Meus pais tiveram que buscar pela cidadania italiana. Apresentar os documentos deles e do meu avô, aguardar 1 ano para serem considerados cidadãos e mais 6 meses para o passaporte ficar pronto. Só em outubro, com o passaporte deles em mãos, pudemos remarcar nossa entrevista para entrega dos nossos documentos. (Fiquei sabendo depois que a gente poderia ter marcado paralelamente a eles).

Então, no dia agendado, peguei um avião até Goiânia e 4 horas de carro até Brasília, meus pais e irmãos ficaram me esperando na portaria e eu entrei para a entrevista. Passado 2 horas me atenderam em pé. A funcionária olhou minha ficha e disse que eu estava marcada para LEGALIZAÇÃO de reconhecimento de cidadania. Ela me explicou que fiz o agendamento errado, que isto era se eu fosse até a Itália abrir o processo por lá. E me mandou embora. Eu fiquei inconformada. Disse que só segui as instruções que eles me deram. Então ela abriu o site na minha frente e me mostrou que a próxima vaga para o que eu queria só em 2016. Eu comecei a buscar pelo meu direito desde 2007, teria que esperar mais 3 anos? Isso não é justo.

Pedi para falar com a responsável por essa área e esperei por 1 hora e meia enquanto a senhora resolvia problemas de eleições na itália. Quando a senhora italiana chegou (mal entendia meu português) apenas me disse que tinha cancelado todas as entrevistas até abril e que não iria abrir excessão por um erro meu. 

Expliquei que meu irmão iria viajar no outro dia para o Canadá, que minha família estava toda lá de fora esperando na chuva, que eu estava cansada e não havia dormido, mas a senhora saiu e não voltou mais. 

A sala foi esvaziando, as pessoas indo almoçar, e eu continuava ali, desconsolada, pensando que eu não queria mais brincar disso, que me perdoe meu avô e meu marido mas bom mesmo é o Brasil, até que uma lágrima rolou em meu rosto.

Uma terceira funcionária passou. Perguntou o que eu fazia ali. E quando lhe contei, ela pegou na minha mão, pediu para o segurança liberarem a entrada dos meus irmãos, disse a senhora italiana que eu era prima dela, e me levou para sua sala.

Lá ela olhou nossos documentos. Tínhamos o requerimento de reconhecimento de cidadania preenchido, 2 comprovantes de residência que mostra que moramos e votamos naquela jurisdição, RG, título de eleitor, certidão de nascimento e casamento, todos originais e traduzidos para o italiano.

Ela nos perguntou quanto pagamos pela tradução de cada documento. Quando falei que foi 680 reais, ela nos disse que em Brasília custa 35. E me pediu para ir até a Junta Comercial denunciar este tradutor que não está aplicando o preço de tabela. Me pediu para começar esta briga honesta em troca deste favor que estava nos fazendo.

Por fim, daqui 1 mês, minha irmã voltará lá para homologar os documentos e em 3 meses seremos considerados cidadãos italianos. Para pegar o passaporte são outros 500. Temos que marcar um novo agendamento e esperar mais um tempo para ficar pronto. Mas assim que eu for cidadã, já posso pedir a naturalização do meu marido (todos os conjugês têm direito a naturalização depois de 3 anos de casados. mas não vale separar depois, hein?) Enquanto isso, ele pode pegar um visto para transitar comigo livremente.

Se você também está querendo pegar dupla cidadania, entre no EMBAIXADA DA ITALIA  BRASILIA, roteiro para reconhecimento, depois siga www.ambbrasilia.esteri.it  e entre em formulário, modelo 1. Separe seus documentos pessoais. E boa sorte.

É o seu direito. Faça valê-lo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s