O começo de uma nova vida – Episódio 1- Quinta temporada

Hoje vou falar da alimentação. A gente fica pensando que quem faz cirurgia bariátrica vai morrer de fome ou ficar sem comer o resto da vida. Por isso estou aqui para provar que é tudo excesso de medo dos gordinhos. Ontem, depois de 3 semanas comecei a mastigar alimentos pastosos, super temperados e nutritivos.

Não sei se você se lembra mas os 15 primeiros dias me alimentei com água, água de coco, chás, gatorade, sucos com adoçante e o caldo que sobra quando legumes são fervidos. Precisava beber 20 ml de líquidos a cada 15 minutos. A finalidade seria tomar 2 litros para não desidratar, mas era quase impossível consumir 100 copinhos diários.

A próxima etapa foi 1 semana de dieta pastosa. Agora os horários começaram a ser definidos, para uma verdadeira reeducação alimentar. E ao invés de 20 ml por vez eu tomaria 200 ml (quase um copo cheio) no período de 1 hora. Ou seja, às 7h uma vitamina de fruta com leite desnatado e adoçante (tomei banana, mamão e morango). Às 10h, um suco ou a própria fruta (comecei a chupar laranja, sem engolir o bagaço). Ao meio-dia, sopa de carne com legumes batido no liquidificador (já não era mais preciso coar tudo, e até uns pedacinhos de frango desfiado estavam liberados). No lanche das 15h, iogurte liquido sem açúcar. Às 18h, a sopa novamente, na textura de um pirão. E às 21h, um leite desnatado.

Passado 1 semana, começa a segunda etapa da dieta pastosa que consiste em 1 fatia de pão de forma light às 8h. Ou, para variar nos próximos 6 dias, 2 fatias de queijo frescal, café com leite desnatado ou vitamina de fruta. Para o lanche das 10h, uma fruta macia ou suco com adoçante. No almoço, começamos com 2 colheres e vamos aumentando uma colher por dia até completar 8.

Ontem, por exemplo, comi 1 colher de sopa de carne moída com 1 colher de sopa de purê de batata (ou batata amassada, para falar a verdade, já que este purê não leva queijo ou leite). Hoje já comi 1 colher de carne moída, 1 de purê, 1 de caldo de feijão. Amanhã vou comer 1 colher de carne moída, 1 de purê, 1 de caldo de feijão, 1 de arroz papinha. E assim por diante. Podendo nos próximos dias acrescentar polenta mole, creme de espinafre ou de milho, e 1 colher de sopa de vegetais amassados.

Na lanche, às 15h, 1 iogurte light ou 1 copo de leite desnatado ou 200 ml de vitamina de fruta ou 1 porção de pudim light ou 2 queijos tipo polenguinho light (meu preferido, eeeeeeeeeeeeee). No jantar, às 18h, 200 ml de sopa de carne com legumes (aquela mesma da semana passada). E a ceia, às 21h, 1 copo de leite desnatado ou 1 fruta macia.

Viu que legal. A alimentação já está 100% e não tem como passar fome. Acho aliás que desligaram algum dispositivo do meu cérebro, porque evitei ver comigo na primeira semana, mas depois já fui em barzinhos, participei de festinhas de crianças, almoços de família e não senti a menor vontade. 

Como a nutricionista previu, parei de emagrecer na primeira semana e devo voltar só no dia 11 de novembro quando completo 1 mês. Ou seja, segura a ansiedade e vamo que vamo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s